Artigo
Revista ACB - v.24 - n.1 - p.70
Patrimônio bibliográfico: a experiência de uma biblioteca de museu narrada por seus profissionais (2019)

Autores: Silveira, Clarissa Afonso (Museu dos Capuchinhos do Rio Grande do Sul (MusCap)); Troglio, Lucas (Rede Municipal de Ensino de Caxias do Sul.)

Assuntos: Museu dos Capuchinhos; Biblioteca; Livros raros; Ações educativas;

Resumo: O texto trata da experiência de um ano de atividades na Biblioteca do Museu dos Capuchinhos do Rio Grande do Sul, Brasil. O objetivo deste artigo foi refletir sobre as possibilidades de ampliação do envolvimento do variado público do Museu com o seu acervo de livros raros, através de ações educativas franqueadas à comunidade. Nesse sentido, apresentam-se os recursos humanos e materiais do Museu e da sua Biblioteca e as particularidades técnicas e políticas com respeito ao trabalho envolvendo o patrimônio cultural. Como conclusão, evidencia-se a necessidade de um esforço permanente para ajudar a comunidade a melhor conhecer e interagir com o acervo da Biblioteca do Museu, como determina a missão da instituição.

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
96 24 30 150

Artigo
Revista ACB - v.21 - n.3 - p.62
Bibliotecário escolar: socializando a temática do gênero e sexualidade (2016)

Autores: Martins, Guilherme (Bibliotecário da Prefeitura Municipal de Florianópolis); Muszkat Menezes, Estera (Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)); Trevisol Neto, Orestes (Bibliotecário da UDESC/Pinhalzinho e Professor no Curso de Biblioteconomia da UNOCHAPECÓ.)

Assuntos:

Resumo: Procura enfocar o bibliotecário escolar como socializador da temática sexualidade e gênero. Acredita nas contribuições que o bibliotecário escolar exerce no processo de ensino e formação das crianças e adolescentes. Verifica o papel do bibliotecário escolar como socializador da temática gênero e sexualidade.  Identifica como os bibliotecários abordam essa temática nas bibliotecas ao disponibilizar o acervo e ao desenvolver as atividades. Descreve como os bibliotecários percebem a socialização desse tema no ambiente escolar. Universo é composto por bibliotecários escolares da Rede Municipal de Florianópolis, dos quais 15 profissionais aceitaram participar do estudo. Para coleta de dados foi utilizado um questionário formado por questões objetivas e discursivas por meio de Formulário no Google. Ressalta a importância da inclusão do tema nas disciplinas escolares em busca de uma sincronia no diálogo entre pedagogos e bibliotecários.

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
101 9 3 113

Artigo
Revista ACB - v.21 - n.3 - p.62
Afrocentricidade: discutindo as relações étnico-raciais na biblioteca (2016)

Autores: Gomes, Elisangela (Universidade Federal de Goiás (UFG))

Assuntos: Papel social da biblioteca; Relações étnico-raciais; Afrocentricidade;

Resumo: Este artigo investiga o potencial da/o profissional bibliotecária/o atuante em bibliotecas para a promoção da equidade racial através do pensamento afrocêntrico. Tem como objetivo analisar o papel social da biblioteca e discutir a temática étnico-racial dentro da proposta de recursos e serviços já oferecidos, sendo esses mediados pela/o bibliotecária/o no oficio cotidiano da profissão. Como procedimento metodológico, o devido trabalho utiliza-se da pesquisa exploratória com a finalidade de compreender os conceitos e características da filosofia afrocentrada e sua aplicabilidade no ambiente da biblioteca, no que tange o conhecimento, valorização e disseminação da história e cultura afro-brasileira e africana.

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
70 13 3 86

Artigo
Revista ACB - v.21 - n.3 - p.62
Tabela de temporalidade para arquivo pessoal: uma proposta (2016)

Autores: Schmidt, Luciana (Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)); Matias, Marcio (Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC))

Assuntos:

Resumo: Esta pesquisa tem como objetivo propor uma tabela de temporalidade como instrumento de suporte na organização de um arquivo pessoal de pessoas não-públicas. Para isto, foi levantada toda a tipologia documental normalmente associada a arquivos pessoais de pessoas não-públicas. Apresenta referencial teórico sobre arquivos pessoais e tabela de temporalidade. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, aplicada e bibliográfica. Apresenta parte da tabela de temporalidade proposta para arquivos pessoais. A proposta facilita a organização, a eliminação segura e a recuperação destes documentos, além da redução de espaço físico envolvido para armazenamento.

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
58 10 9 77

Artigo
Revista ACB - v.20 - n.3 - p.58
O ensino de representação temática da informação a distância: a experiência da universidade de Caxias do Sul – UCS The thematic representation of education information distance: the experience of South University Caxias (2015)

Autores: Silveira, João Paulo Borges da (Universidade de Caxias do Sul - UCS e Universidade Federal do Rio Grande - FURG.)

Assuntos:

Resumo: O ensino de Biblioteconomia inicia no Brasil em 1915, com a primeira turma da Biblioteca Nacional com disciplinas de cunho humanístico. A partir dai surgiram outros cursos, como o do Instituto Mackenzie em 1929, seguindo a corrente norte-americana de cunho técnico e que já implantava em seu currículo disciplina de classificação bibliográfica. Os cursos de Biblioteconomia no país possuem currículo mínimo estipulado desde 1962. Desde então o ensino de Representação Temática da Informação e mais especificamente o ensino da Classificação Decimal de Dewey – CDD é conteúdo essencial e obrigatório para a formação de bacharéis em Biblioteconomia. Até 2013, todos os cursos de Biblioteconomia no Brasil eram na modalidade de ensino presencial, sendo a Universidade de Caxias do Sul – UCS a instituição a implantar o primeiro curso na modalidade a distância. O presente trabalho visa relatar a experiência da segunda oportunidade que a disciplina de Representação Temática I foi oferecida na educação a distância no país pela UCS, modalidade nova na Biblioteconomia brasileira e que tem ganhado novos alunos a cada ingresso, principalmente de estudantes que não conseguiam realizar o curso de forma presencial devido a distância dos grandes centros, onde os cursos em sua maioria são ofertados.

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
65 3 4 72

Artigo
Revista ACB - v.21 - n.3 - p.62
Empresas criadas por bibliotecários no Brasil: uma análise em relação ao perfil e ramos de atuação (2016)

Autores: Laurindo, Kariane Regina (Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)); Spudeit, Daniela (Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)); Madalena, Críchyna da Silva (Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)); Duarte, Thayná (Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC))

Assuntos: Empreendedorismo; Criatividade; Inovação

Resumo: O objetivo dessa pesquisa é analisar as empresas criadas por Bibliotecários no Brasil. Para isso, foram elencados os seguintes objetivos: mapear os tipos de empresas existentes, verificar os tipos de serviços oferecidos, conhecer o perfil/ramo de atuação das empresas. Dessa forma, se caracteriza como uma pesquisa descritiva, exploratória, bibliográfica e com abordagem qualitativa. As empresas foram mapeadas por meio das mídias sociais e contatos com entidades de classe no Brasil, por meio disso, foi possível coletar informações pelo site da empresa que oportunizaram conhecer os tipos de empresas, serviços e ramos de atuação. Pode-se perceber que existe uma gama de serviços sendo ofertados para atender diferentes demandas nos mais variados campos de atuação, seja para empresas públicas, privadas ou mesmo sem fins lucrativos. Destaca-se serviços relacionados a gerenciamento de redes sociais, tratamento e preservação de documentos, desenvolvimento de sistemas de informação e softwares de gerenciamento, hospedagem em nuvens, plataformas para editoração de periódicos, mapeamento e documentação de processos, consultoria na elaboração de projetos, normatização, gestão de arquivos físicos e digitais, pesquisas documentárias, projetos voltados para memória institucional, entre outros. A grande parte das empresas se localiza no sul e sudeste, foi a partir dos anos 2000 que grande parte das empresas foi criada (41%) mostrando o grande crescimento que houve na ampliação de oportunidades de negócios na área e um crescimento econômico no país em diferentes áreas de atuação além da Biblioteconomia e Ciência da Informação.

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
42 8 14 64

Artigo
Revista ACB - v.20 - n.2 - p.57
Competências profissionais para atuação bibliotecária na área cultural Competences professionals for working in library in the cultural area (2015)

Autores: Chaves, Mayco Ferreira (Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA))

Assuntos: Bibliotecário; Cultura; Competência Profissional; Formação Profissional

Resumo: Apresenta os resultados da pesquisa feita com bibliotecários, buscando identificar as habilidades e competências necessárias a este profissional que deseja atuar na área da cultura e uma breve discussão acerca dos conceitos de habilidades e competências, cultura e a atuação bibliotecária na área cultural. A pesquisa desenvolvida neste trabalho é do tipo bibliográfica e exploratória, o método de abordagem da pesquisa utilizado para o desenvolvimento do trabalho foi qualitativa e para a coleta de dados utilizou-se questionário aberto. Com os resultados obtidos, destaca-se a importância e contribuição que o bibliotecário pode oferecer a área cultural, sendo este um profissional que lida com as atividades do ciclo informacional, podendo atuar nas atividades culturais, desde a criação até a difusão cultural

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
46 13 4 63

Artigo
Revista ACB - v.20 - n.3 - p.58
O discurso dos ingressantes nos cursos de biblioteconomia de Santa Catarina: suas motivações para a escolha do curso Discourse of entrantes in Santa Catarina Library Science: your motivation for course selection (2015)

Autores: Pizarro, Daniella Camara (Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)); Zorzetto, Gabriella Joana; Laurindo, Kariane Regina; Vieira, Keitty Rodrigues; Trevisol Neto, Orestes; Chagas, Ricardo de Lima (Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC))

Assuntos: Estudantes de biblioteconomia - Ingressantes; Cursos de Biblioteconomia - Santa Catarina; Representações Sociais; Discurso do Sujeito Coletivo (DSC);

Resumo: Este artigo tem por objetivo identificar o que motivou os alunos das atuais fases iniciais dos cursos de graduação em Biblioteconomia em Santa Catarina a ingressarem no curso. O estudo foi pensando tendo em vista as comemorações de 50 anos de regulamentação profissional e os 40 anos da Associação Catarinense de Bibliotecários (ACB). Acredita-se que este é um momento oportuno para se pensar a Biblioteconomia e refletir sobre a identidade profissional do bibliotecário. Apresenta revisão de literatura sobre o desenvolvimento da Biblioteconomia no Brasil e os fatores históricos que contribuíram para a consolidação deste campo de conhecimento teórico e prático. Enquanto fundamentação teórico-metodológica foram abordadas teorias referentes à construção social da realidade de Berger e Luckmann e as representações sociais de Moscovici. Os procedimentos metodológicos empregados estão voltados para a técnica do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC), na qual foram coletados discursos, através de entrevistas com alunos das primeiras fases dos cursos de biblioteconomia da Universidade do Estado de Santa Catarina e da Universidade Federal de Santa Catarina.

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
40 5 6 51

Artigo
Revista ACB - v.23 - n.3 - p.69
Biblioterapia como recurso para a formação humana do bibliotecário (2018)

Autores: Sousa, Carla

Assuntos: Biblioterapia; Leitura terapêutica; Bibliotecário; Formação profissional; Humanização;

Resumo: Neste artigo, abordo o tema da Biblioterapia, entendida como o cuidado com o ser humano por meio das histórias literárias, no contexto da formação humana com destaque para o profissional de Biblioteconomia. Apresento o conceito de Educação humanizadora de Paulo Freire e do papel da literatura enquanto recurso humanizador. Destaco algumas iniciativas de universidades brasileiras que incluem a Biblioterapia nos cursos de Biblioteconomia e concluo que a Biblioterapia é um recurso útil para a formação humana do bibliotecário. 

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
36 12 2 50

Artigo
Revista ACB - v.18 - n.2 - p.52
Gestor e usuários: duas visões da proposta de valor de um Centro de Informação Manager and users: two views of the value proposition of an Information Centre (2013)

Autores: Sena, Priscila Machado Borges (Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)); Trevisol Neto, Orestes (Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)); Varvakis, Gregório (Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC))

Assuntos: Biblioteca; Usuários; Análise de valor; Diagrama de Mudge;

Resumo: Apresenta e discute a aplicação do Diagrama de Mudge, ferramenta que quantifica o grau de importância de cada função existente em uma organização, o Centro de Informação do BRDE. A aplicação teve caráter exploratório e ilustrativo da ferramenta. Os dois grupos de participantes entrevistados foram 11 usuários/colaboradores da instituição e a equipe técnica do CI composta por uma bibliotecária e uma estagiária de biblioteconomia. Identificou-se diferenças na percepção de valor do usuário e da equipe técnica da unidade bem como o crescimento do serviço de referência educativo, o usuário percebendo valor no tratamento diferenciado da informação e onde devem ser realizados os investimentos, considerando o valor atribuído pelos usuários.  

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
36 11 1 48

Artigo
Revista ACB - v.23 - n.2 - p.67
Projetos de planejamento e organização de bibliotecas como recursos pedagógicos na Educação a Distância (2018)

Autores: Silveira, João Paulo Borges da (Universidade de Caxias do Sul (UCS) e Universidade Federal do Rio Grande (FURG).)

Assuntos: Educação a distância; Processos de aprendizagem; Recursos pedagógicos; Biblioteconomia;

Resumo: O presente texto tem por objetivo apresentar um relato de experiência utilizando-se de projetos de Aprendizado Baseado em Problemas enquanto Metodologia de Aprendizagem Ativa. O contexto do relato é o curso de Biblioteconomia da Universidade de Caxias do Sul (UCS), pioneiro no Brasil na modalidade de Educação a Distância (EaD). Apresenta-se e discute-se a proposta de projetos de planejamento e organização de bibliotecas enquanto recurso pedagógico, utilizada na disciplina de Planejamento e Organização de Bibliotecas do referido curso. São utilizados como relatos as experiênciasreunidas a partir decinco ofertas da disciplina entre os anos de 2014 e 2017, totalizando 147 alunos matriculados e o desenvolvimento de 71 projetos ao todo, envolvendo diferentes tipologias de bibliotecas, com destaque para projetos de planejamento e organização de bibliotecas escolares, universitárias e públicas. Conclui-se que proposição de projetos como o relatado no texto é fundamental, pois estes podem se tornar recursos pedagógicos na EaD a partir de diferentes metodologias de aprendizagens ativas que, em especial nos cursos de Biblioteconomia, são importantes pois: aproximam discentes do cotidiano profissional; favorecem o contato com profissionais atuantes no mercado; tornam as disciplinas mais interessantes e diminuem a evasão; propiciam que as turmas interajam e se aproximem, uma vez que estas  se veem apenas nos encontros presenciais; proporcionam a reflexão dos discentes enquanto futuros bibliotecários(as), colocando-se no lugar de gestores de bibliotecas, compreendendo suas responsabilidades, competências e habilidades necessárias; e, contribuem com a autonomia dos discentes, tornando-os sujeitos ativos em seus processos de ensino e aprendizagem.

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
34 1 2 37

Artigo
Revista ACB - v.23 - n.2 - p.67
Entrevista: Clarice Fortkamp Caldin (2018)

Autores: Sousa, Carla

Assuntos: Biblioteconomia; Ciência da Informação; Biblioterapia; Leitura terapêutica;

Resumo: O tema da Biblioterapia no Brasil está fortemente vinculado à Biblioteconomia e à Ciência da Informação. Isso não ocorre por acaso. A grande responsável é a professora Drª. Clarice Fortkamp Caldin, docente da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), graduada em Biblioteconomia pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) e com mestrado e doutorado em Literatura pela UFSC. O interesse pela pesquisa sobre o potencial terapêutico da leitura e da literatura acompanha a professora desde o início da sua carreira na docência, que teve início em 1995. Nesta entrevista a professora Clarice conta um pouco sobre a sua trajetória que, inevitavelmente, se confunde com a história da Biblioterapia no Brasil.

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
21 4 9 34

Artigo
Revista ACB - v.23 - n.1 - p.66
Coleção Carmen Sousa do Museu da Universidade Federal do Pará (MUFPA): sistematização da informação através dos instrumentos de pesquisa (2018)

Autores: Rosa, Sandra Regina Coelho da (Universidade Federal do Pará (UFPA)); Santos Junior, Roberto Lopes dos (Universidade Federal do Pará (UFPA))

Assuntos: Museu da Universidade Federal do Pará; Coleção Carmen Sousa; Documentação Museológica; Instrumentos de pesquisa

Resumo: Análise e proposta de sistematização da documentação museológica ligada a coleção da artista plástica Carmen Sousa (1908-1950), localizada no Museu da Universidade Federal do Pará (MUFPA), através da identificação dos instrumentos de pesquisa utilizados nesse acervo. A justificativa do estudo é a de expandir o entendimento da coleção, interligando as obras artísticas e os documentos, de modo que promova a recuperação das informações em relação à trajetória artística de Carmem Souza. Como instrumento metodológico adotou-se a realização de estudo investigativo e exploratório dos objetos e documentos acondicionados na reserva técnica do museu, alinhando-os com as ações e procedimentos usados na organização desse acervo. Os resultados alcançados visam à criação de uma proposta de ficha catalográfica do acervo, no intuito de possibilitar aos funcionários e pesquisadores o controle e consulta mais eficiente da coleção, associados a melhor organização do acervo, ajustado ao processo de recuperação e disseminação de informações contidas nesses artefatos sob a guarda do MUFPA.

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
17 12 3 32

Artigo
Revista ACB - v.21 - n.3 - p.62
Desmistificando a revisão de literatura como base para redação científica: método SFF DEMYSTIFYING THE LITERATURE REVIEW AS BASIS FOR SCIENTIFIC WRITING: SSF METHOD (2016)

Autores: Ferenhof, Helio Aisenberg (Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)); Fernandes, Roberto Fabiano (Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC))

Assuntos:

Resumo: A pesquisa teve dois objetivos, o primeiro desmistificar os conceitos inerentes a revisão de literatura, o segundo, apresentar um método que aponte uma forma de como fazer buscas de forma sistemática na literatura, que podem auxiliar em revisões sistemáticas e integrativas. Para tanto tomou-se como base buscas exploratórias a cerca de métodos de revisão de literatura, resultando na apresentação de definições dos tipos de revisão, bem como na proposição do método SystematicSearchFlow (SSF).

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
28 0 4 32

Artigo
Revista ACB - v.20 - n.1 - p.55
Bibliotecas prisionais e a construção da cidadania: práticas bibliotecárias em favor da inclusão social Prision libraries and construction of citizenship: libraries practices in favour of social inclusion (2015)

Autores: Santa Anna, Jorge (Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes)); Zanetti, Eni Maria de Souza Pinto (Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes)); Nascimento, Lucileide Andrade de Lima do (Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes))

Assuntos: Informação; Cidadania; Bibliotecas prisionais; Competências bibliotecárias; Inclusão social;

Resumo: Apresenta reflexões acerca das possibilidades de atuação do profissional bibliotecário, ao mediar a educação, a cultura e o lazer em busca da consolidação da cidadania, nas bibliotecas prisionais. Para tanto, através de pesquisa bibliográfica e documental, discute o direito de acesso à informação como insumo básico para concretização do exercício da cidadania na sociedade. Expõe os marcos legais que asseguram o direito de cidadania, conferido, de modo especial, aos detentos, destacando a oferta de condições dignas de convivência nos ambientes prisionais. Expõe a realidade do sistema prisional brasileiro, apresentando dados que confirmem a ambiência caótica e precária desses estabelecimentos. Discute a importância e a necessidade das bibliotecas prisionais e apresenta, de acordo com a realidade brasileira, a ausência de uma atuação bibliotecária efetiva. Por fim, conclui que, a realidade prisional brasileira não atende aos dispositivos legais, não viabilizando as potencialidades que a biblioteca tende a oferecer, sobretudo por meio da atuação de um bibliotecário. Aprende que, além de realizar atividades técnicas e tradicionais, o bibliotecário amplia seus fazeres ao atuar nesses ambientes, adquirindo competências em prol da inclusão social, atuando como agente de transformação social. 

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
5 20 4 29

Artigo
Revista ACB - v.20 - n.3 - p.58
Compartilhamento e transferência de conhecimento na gestão de bibliotecas: um estudo em instituições federais de ensino de Santa Catarina Sharing and transfer of knowledge in the library management: a study of federal institutions of teaching in Santa Catarina State (2015)

Autores: Faqueti, Marouva Fallgatter; Dutra, Sigrid Karin Weiss (Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)); Prim, Márcia Aparecida; Rados, Gregório Jean Varvakis

Assuntos:

Resumo: As bibliotecas, para cumprir seu papel acadêmico e social de atender as necessidades informacionais e educacionais de seus usuários constantemente caminham na busca de garantir a eficiência, a eficácia e a efetividade de seus serviços e produtos. Os processos que envolvem a gestão de bibliotecas devem estar em contínuo aprimoramento e, neste sentido a implantação de práticas de Gestão do Conhecimento (GC) tem sido considerado um caminho promissor. Pesquisas demonstram que existem iniciativas de GC em bibliotecas relacionadas ao compartilhamento de conhecimentos. Visando reconhecer e analisar quais iniciativas de compartilhamento e transferência de conhecimentos ocorre em Sistemas de Bibliotecas (SIBI) de instituições federais de ensino foi realizado um estudo exploratório, descritivo dentro de uma abordagem qualitativacom gestores de dois SIBI. O estudo foi fundamentado na teoria proposta por Sveiby (2001) que permite entender o tema sob o ponto de vista de três famílias: estrutura interna, estrutura externa e competências individuais. Conjugando-se esses três aspectos, têm-se nove dimensões de transferência de conhecimentos, que serviram como bases para analisar as diferentes práticas utilizadas nas bibliotecas. Os resultados indicam que o compartilhamento e transferência de conhecimentos acontecem de forma mais concreta nos níveis individuais, estrutura interna e na sua relação com a estrutura externa. As maiores dificuldades encontradas relacionam-se com a dimensão de transferência de conhecimentos da estrutura externa para a interna. 

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
21 5 2 28

Artigo
Revista ACB - v.22 - n.3 - p.65
Contos de fadas também é coisa de gente grande: aplicabilidade terapêutica de histórias infantis para adultos (2017)

Autores: Sousa, Carla; Caldin, Clarice Fortkamp (Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC))

Assuntos: Biblioterapia; Contos de fadas; Catarse; Identificação; Introspecção;

Resumo: Aborda o conceito de Biblioterapia e a aplicabilidade de histórias infantis com fins terapêuticos para os adultos. Destaca as origens e as características dos contos de fadas. Apresenta o contexto histórico do surgimento da infância. Defende que tais histórias, tidas hoje como infantis, foram feitas inicialmente para um público vasto que incluía crianças, jovens e adultos. Mostra a relação entre mito e conto de fadas. Aponta os aspectos terapêuticos presentes nos contos de fadas, ou seja, a catarse, a identificação e a introspecção. Analisa tais aspectos relacionando-os às possíveis  influências que podem ter na vida de um adulto. Conclui que os contos de fadas podem ser utilizados em atividades biblioterapêuticas que tenham como público-alvo os adultos.

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
19 3 2 24

Artigo
Revista ACB - v.23 - n.2 - p.67
Biblioteca escolar: espaço de interação e integração da ação leitora (2018)

Autores: Goulart, Ilsa do Carmo Vieira (Universidade Federal de Lavras); Reis, Eliane Gonçalves dos (Universidade Federal de Lavras); Castro, Fernanda Vilela (Universidade Federal de Lavras.)

Assuntos: Biblioteca escolar; Espaço físico; Mediação leitora;

Resumo: Este texto trata-se de um estudo de caso que insurge das dificuldades, contradições e iniciativas observadas nas práticas de uso do espaço da biblioteca escolar pelos educadores e estudantes. Apoiados na premissa de que a biblioteca se configura como espaço propício para a construção de práticas de leitura, assume-se como objetivo apresentar e refletir sobre o que diferentes referenciais teóricos abordam a respeito da forma mais adequada de utilização do espaço físico das bibliotecas escolares, como também conhecer como estes espaços são aproveitados em escolas públicas municipais. Para isso, faremos um relato das experiências vivenciadas em duas bibliotecas escolares de uma cidade da região metropolitana de Belo Horizonte. A reflexão teórica apoia-se nos estudos de Silva (1995), Pereira (2006), Pimentel, Bernardes e Santana (2007), Klebis (2010), Arena (2009), entre outros autores que discutem a temática das bibliotecas escolares. As observações questionam parâmetros de funcionamento da biblioteca e descrevem como estes ambientes são utilizados, destacando o papel significativo e mediador tanto do espaço físico e quanto daqueles que estão como os responsáveis.Este estudo insurge das dificuldades, contradições e iniciativas observadas nas práticas de uso do espaço das bibliotecas escolares pelos educadores e estudantes. Apoiados na premissa de que as bibliotecas se configuram como espaço propício para a construção de práticas de leitura, assume-se como objetivos apresentar e refletir sobre o que diferentes referenciais teóricos abordam a respeito da forma mais adequada de utilização do espaço físico das bibliotecas escolares, como também conhecer como estes espaços são aproveitados em escolas públicas municipais.Para isso, recorre-se a uma pesquisa qualitativa, a partir de dois estudos de caso, tomando como procedimento investigativo a observação e registros de imagens, em que se relatam experiências vivenciadas em duas bibliotecas escolares de uma cidade da região metropolitana de Belo Horizonte. A reflexão teórica apoia-se nos estudos de Silva (1995), Pereira (2006), Pimentel, Bernardes e Santana (2007), Arena (2009), Klebis (2010), entre outros autores que discutem a temática das bibliotecas escolares. O estudo questiona parâmetros de funcionamento das bibliotecas e descrevem como estes ambientes são utilizados, destacando o papel significativo e mediador tanto do espaço físico e quanto daqueles que estão como os responsáveis. Os resultados apresentam as contradições em relação à função do profissional bibliotecário e às atividades a serem desenvolvidas nas bibliotecas escolares. Ressaltam-se que as bibliotecas escolares consistem em espaço de interação de ideias e saberes.

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
19 2 2 23

Artigo
Revista ACB - v.18 - n.1 - p.RACB
O foursquare em bibliotecas: um diferencial estratégico em marketing Foursquare in libraries: a strategic marketing differential (2013)

Autores: Prado, Jorge (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC))

Assuntos: Biblioteconomia; Ciência da informação; Tecnologia da informação; Aplicativos móbile; Marketing; Foursquare;

Resumo: Apresenta o Foursquare como ferramenta que pode ser usada dentro de uma biblioteca e as funcionalidades que ela pode trazer. O aplicativo e a rede social são apresentados em detalhes, explicando termos específicos e as atividades que são feitas, bem como da interação social física proveniente depois. Traz também alguns exemplos de uso.

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
18 3 2 23

Artigo
Revista ACB - v.23 - n.3 - p.69
Técnicos/as em biblioteconomia: quem são, onde se formam, quem os/as formam e por que são tão necessários/as? (2018)

Autores: Romeiro, Nathália Lima (Mestranda em Ciência da Informação no PPGCI IBICT/UFRJ.); Viola, Carla Maria Martellote (Escola de Magistratura do Estado do Rio de Janeiro - EMERJ); Brisola, Anna Cristina Caldeira de Andrade Sobral (Doutoranda em Ciência da Informação no PPGCI IBICT/UFRJ.)

Assuntos: Regulamentação profissional; Biblioteconomia; Licenciatura em Biblioteconomia; Formação técnica;

Resumo: A pesquisa trata da profissão de técnicos em Biblioteconomia: sua formação, atribuições e inserção no mercado de trabalho. Pretendemos analisar a criação e desenvolvimento da profissão técnica em Biblioteconomia no Brasil a partir da demanda identificada pelo Deputado José Stédile na Lei n° 12.244/2010 (BRASIL, 2010) sobre a universalização das bibliotecas nas instituições de ensino do Brasil. A metodologia da pesquisa é quanti-qualitativa, caracterizada como bibliográfica e documental. Defendemos a coexistência harmoniosa entre todos os/as profissionais de Biblioteconomia, uma vez que, a partir da regulamentação da profissão, da necessidade de ampliação da formação técnica e de bacharéis e bacharelas em biblioteconomia haverá a possibilidade de atender à suposta demanda da universalização das bibliotecas nas instituições de ensino do país.

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
17 4 1 22

Refinar busca