Artigo
Ciência da Informação - v.47 - n.3 - p.235
Ciência da informação e gestão do conhecimento: uma análise de suas interseções (2018)

Autores: Lima, João Sérgio Beserra de (Agência Espacial Brasileira (AEB)); Alvares, Lillian Maria Araújo de Rezende (Universidade de Brasília (UnB))

Assuntos: Ciência da informação; Gestão do conhecimento; Interdisciplinaridade

Resumo: O avanço tecnológico e o decorrente incremento do acesso à informação causaram profundas transformações, nas últimas décadas, nas relações sociais e organizacionais. Nesse contexto, nos ambientes organizacionais tornou-se denso o fluxo de informações, e assim a busca por aprimoramento dos recursos para lidar com esse fluxo é sempre presente. Um dos recursos de aprimoramento seria o uso de métodos e práticas relacionadas à gestão do conhecimento, uma vez que ela se baseia em melhorar os recursos existentes na organização orientados para o conhecimento. O presente artigo propõe explicitar a relação entre ciência da informação e gestão do conhecimento, apresentando suas interseções. A abordagem metodológica utilizada na elaboração do artigo foi de cunho qualitativo, logo, consiste em um estudo explicativo utilizando-se do método indutivo, por meio de levantamento bibliográfico em bases de dados relacionadas à gestão do conhecimento, bem como na busca por autores clássicos da ciência da informação. Dentre os resultados alcançados, procurou-se demonstrar como a ciência da informação vem percebendo a influência da gestão do conhecimento como novo campo da área, fazendo um paralelo com autores da ciência da informação, explicitando o aumento do interesse sobre o tema, com consequente acréscimo do número de publicações sobre o assunto. Na conclusão do artigo, procurou-se corroborar o entendimento de correspondência entre os temas, sendo que a contribuição dada para a ciência da informação foi a de reiterar seu caráter interdisciplinar, identificando sua preocupação acerca da comunicação do conhecimento na prática profissional.

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
47 5 10 62

Artigo
Ciência da Informação - v.48 - n.3 - p.279
Altmetria e impacto social da ciência na área de Comunicação e Informação: uma pesquisa multidimensional sobre a circulação da produção científica brasileira em sites de redes sociais (2019)

Autores: Oliveira, Thaiane; Paiva Filho, José Henrique Cabral de; Parreira, Camila Ribeiro; Pantoja, Rayane

Assuntos: Altmetria; Impacto Social da Ciência; Comunicação e Informação; Sites de Redes Sociais, Metodologia Mista;

Resumo: Busca-se refletir sobre o impacto social da ciência pela altmetria, investigando a presença,circulação e atenção online das revistas da área de Comunicação e Informação, utilizando osseguintes procedimentos: 1) coleta de dados sobre as revistas brasileiras em Comunicação eInformação; 2) mapeamento da presença dessas nos sites de redes sociais: Facebook, Twitter,YouTube e Instagram; 3) Análise de redes sociais com foco em análise de conteúdo sobre oengajamento das páginas das revistas identificadas; 4) mapeamento de dados altmétricos dasrevistas nas plataformas Dimensions e Altmetric. A proposta desta pesquisa mistamultidimensional é entender como a produção científica da área tem circulado em redessociais. Os resultados apontam que a área de Comunicação e Informação tem baixa presença,tanto nas plataformas Dimensions e Altmetric, quanto nos próprios sites de redes sociais. Acirculação da produção científica refere-se mais a divulgação de pesquisadores individuais doque perfis institucionais dos periódicos, com baixo engajamento do público não-acadêmico.No entanto, tem havido um aumento progressivo desta presença e atenção online, apontando para um crescimento do uso de sites de redes sociais para a divulgação da produção científica como estratégia de comunicação institucional dos periódicos.

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
44 11 5 60

Artigo
Ciência da Informação - v.46 - n.2 - p.230
Avanços na composição da Methodi Ordinatio para revisão sistemática de literatura (2017)

Autores: Pagani, Regina Negri (Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR)); Kovaleski, João Luiz (Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR)); Resende, Luis Mauricio Martins de (Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR))

Assuntos: Revisão sistemática de literatura; Methodi Ordinatio; Comunicação científica; Artigo científico; Metodologia de pesquisa; Modelos de transferência de tecnologia

Resumo: O aumento no número das publicações científicas torna o trabalho dos pesquisadores cada vez mais complexo e extenso no que se refere à seleção de material bibliográfico para o embasamento da pesquisa. Esta é uma tarefa que consome tempo e requer critérios adequados para selecionar efetivamente os trabalhos mais relevantes. O objetivo deste trabalho é apresentar uma revisão sistemática de literatura sobre o tema Modelos de Transferencia de Tecnologia, utilizando a Methodi Ordinatio, metodologia de revisão sistemática que orienta a busca, seleção, coleta e classificação de artigos científicos, tendo as TICs como suporte, com alguns melhoramentos aplicados, como o uso do JabRef para coletar os dados dos artigos científicos. O que difere a Methodi Ordinatio das outras metodologias de revisão sistemática é a utilização da equação InOrdinatio, que permite classificar os artigos quanto à sua relevância científica. A equação trabalha com os três fatores mais importantes em um artigo científico: o fator de impacto, o ano da publicação da pesquisa e o número de citações. Com o objetivo de demonstrar a dinâmica da metodologia, apresenta-se uma pesquisa com o tema Modelos de Transferencia de Tecnologia (MTT), compreendendo trabalhos de 1990 a 2015. Os resultados indicam que a metodologia é eficaz em relação aos objetivos a que se propõe, e os trabalhos mais relevantes sobre MTT são utilizados para construir o cenário neste tema.

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
36 7 5 48

Artigo
Ciência da Informação - v.48 - n.3 - p.279
Dados abertos CAPES: um olhar à luz dos desafios para publicação de dados na web (2019)

Autores: Torino, Emanuelle (Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR); Universidade Estadual Paulista (Unesp)); Trevisan, Gustavo Lunardelli (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP)); Vidotti, Silvana Aparecida Borsetti Gregorio (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP))

Assuntos: Dados abertos governamentais; Desafios para a disponibilização de dados na web; Lei de Acesso à Informação;

Resumo: A Lei de Acesso à Informação instaurou, no Brasil, a necessidade da abertura dos dados governamentais, em benefício do acesso às informações públicas, tais dados, devem ser disponibilizados visando a descoberta, compreensão e reuso. Desta forma, o presente estudo objetivou discutir o atendimento de conjuntos de dados abertos governamentais aos desafios para a publicação de dados na web, apresentados pelo World Wide Web Consortium. A análise verificou a adequação de 29 conjuntos de dados acerca da Avaliação da Pós-Graduação Stricto Sensu disponíveis no portal Dados Abertos CAPES aos 13 desafios para a disponibilização de dados na web, bem como os benefícios alcançados pelo atendimento, de forma a auxiliar os produtores na melhoria dos dados. A partir da análise foi possível verificar que, dos 13 desafios, apenas 1 foi considerado atendido, 6 são parcialmente atendidos, 4 não atendidos e 2 não se aplicam. Os dados disponíveis no portal Dados Abertos CAPES atualmente não atendem à primeira estrela dos dados abertos, contudo, possuem condições de atender à terceira estrela, indicando adequadamente a versão da licença Creative Commons adotada, visto que disponibilizam os dados em formato CSV, além disso, há a necessidade de reestruturar os metadados para favorecer a compreensão e a processabilidade dos dados.

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
35 1 7 43

Artigo
Ciência da Informação - v.47 - n.3 - p.235
Modelo de avaliação da gestão para uma biblioteca pública (2018)

Autores: Viapiana, Noeli (Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)); Castro, Alice Carneiro de (Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)); Kroeff, Márcia Silveira (Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)); Barreto de Moraes, Mário Cesar (Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC))

Assuntos: Biblioteca Pública; Avaliação; Gestão da qualidade; GESPÚBLICA

Resumo: O presente trabalho se propõe a desenvolver e a validar um modelo de avaliação da gestão para uma Biblioteca Pública Estadual brasileira (aqui denominada ‘BP/X’), com vistas a analisar a possibilidade de mensurar a qualidade nessa organização. Tal modelo baseia-se nos critérios do MEGP (Modelo de Excelência de Gestão Pública) do GESPÚBLICA (Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização) e alinha-se aos indicadores da norma ISO (Organização Internacional para Padronização) 11620:2014. O resultado global da avaliação aponta que a BP/X apresenta condições de utilizar a ferramenta desenvolvida, uma vez que ela se aplica a todos os setores da instituição e desperta o senso gerencial para melhorias na gestão. A realização de testes para analisar a aplicabilidade desse modelo de mensuração de qualidade a partir da GESPÚBLICA permite inferir que modelo proposto pode ser aplicado em outras bibliotecas de distintos portes e de outras esferas públicas, com vistas a consolidar a ferramenta desenvolvida e a aprimorar suas respectivas gestões

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
20 8 1 29

Artigo
Ciência da Informação - v.46 - n.1 - p.237
Ontologias em ciência da informação: um estudo bibliométrico no Brasil (2017)

Autores: Figueiredo, Frederico de Carvalho; Almeida, Fernanda Gomes

Assuntos: Bibliometria; Ontologias; Web semântica; Redes de coautores; BRAPCI

Resumo: O estudo de ontologias como ferramenta de organização do conhecimento vem despertando interesse da academia. Cada vez mais publicações sobre o tema vem sendo produzidas, especialmente no âmbito da web semântica. O presente trabalho busca compreender o contexto de produção científica sobre ontologias no Brasil, analisando artigos científicos indexados pela Brapci – Base de Dados em Ciência da Informação – Acervo de Publicações Brasileiras em Ciência da Informação, mantido pela Universidade Federal do Paraná. A análise foi realizada por meio de um estudo bibliométrico que determinou os autores de maior relevância para a temática no Brasil, as principais relações entre os autores e instituições, bem como a evolução da produção sobre ontologia nas últimas décadas. Os resultados apontam a necessidade da criação de vínculos entre os diversos polos de estudo sobre ontologias no Brasil, com a finalidade de ampliar o relacionamento dos autores e instituiçõesm bem como a troca de experiências e conhecimento. Ainda demonstram o aumento de artigos na temática desde 2001 em razão das relações entre ontologias, web semântica e ciência da informação, bem como do crescente interesse da tecnologia da informação. Por fim, é possível verificar, pelas palavras-chave dos artigos, a interdisciplinaridade e a influência da filosofia e tecnologia da informação nos trabalhos ontológicos na ciência da informação.

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
15 1 8 24

Artigo
Ciência da Informação - v.47 - n.2 - p.234
Perspectivas sobre competência em informação: diálogos possíveis (2018)

Autores: Corrêa, Elisa Cristina Delfini (Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)); Castro Junior, Orlando Vieira de (Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC))

Assuntos: Competência em informação-aspectos epistemológicos; Modelos e padrões de competência e informação; Dimensões da competência em informação

Resumo: Este trabalho propõe estabelecer diálogos entre alguns dos principais documentos sobre o tema, identificando possíveis relações entre modelos, padrões e dimensões da competência em informação (CoInfo). São analisados os aspectos epistemológicos da CoInfo e a abordagem sociocultural baseada nos domínios específicos, de Hjørland e Albrechtsen (1995). Para tanto, realizou-se pesquisa bibliográfica nas bases de dados Web of Science, Scopus, Library and Information Science Abstracts (LISA) e no portal SciELO, em artigos publicados em português, inglês e espanhol, tendo como período de busca considerado o intervalo entre os anos 1998 a 2016. Concluiu-se que a maioria dos modelos e padrões de desenvolvimento da CoInfo possuem forte base processual, compreendidos na dimensão técnica. Assim, é necessário o desenvolvimento das demais dimensões, de caráter mais social, construídas por meio da interação e comunicação no seio de suas comunidades a partir de representações capazes de dar significado aos conhecimentos coletivamente produzidos.

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
22 0 1 23

Artigo
Ciência da Informação - v.48 - n.3 - p.273
Análisis cienciométrico de una revista de arqueología peruana (2019)

Autores: Urbizagástegui-Alvarado, Rubén (Universidade de Califórnia em Riverside (UCR) - Riverside, Califórnia - EUA); Contreras-Contreras, Fortunato (Universidad Nacional Mayor de San Marcos); Olaya Guerrero, Julio César (Universidad Nacional Mayor de San Marcos - Lima, Perú.)

Assuntos: Bibliometría; Cienciometría; Perú; Arqueología; Red de coautorías; Red de copalabras

Resumo: Se describe el patrón de publicación del Boletín de Arqueología PUCPP durante sus 21 años de pervivencia (1997-2017). En el periodo estudiado se encontró 354 artículos producidos por 396 autores diferentes que en media producen 1.12 artículos por autor. La literatura publicada crece de forma lineal a una tasa de 16.357 artículos por año. La ley de Lotka pronostica adecuadamente esta productividad de los autores, pero la tasa de colaboración de los autores es baja, significando que en general son investigadores solitarios. Se encontró que poco más de la mitad de las colaboraciones publicadas por este Boletín proviene de investigadores ligados a universidades y/o entidades nacionales. La otra mitad provienen de colaboraciones de autores ligados a universidades e instituciones extranjeras. En general la red de coautores de este Boletín está compuesta de 276 vértices que tienen 437 aristas. La red es bastante desconectada y esparza donde están presentes apenas 1.27% de los posibles vínculos o interacciones entre autores. Cada autor en media muestra ligaciones con otros 3 autores. Esta red tiene 68 componentes (clústeres) con 4 clústeres destacados. La distancia media entre dos pares alcanzables es de 1.45, pero tiene un alto número de cruces no alcanzables (74382 veces).

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
15 0 4 19

Artigo
Ciência da Informação - v.46 - n.3 - p.231
O papel do conhecimento e da informação nas formações políticas ocidentais (2017)

Autores: Gómez, Maria Nélida Gonzáles de

Assuntos:

Resumo: Na história das sociedades ocidentais, a cada formação politica correspondeu um modo de definição dos espaços coletivos de trocas de conhecimento e informação, que seria expressão de um nós resultante das interações e conflitos dos agentes envolvidos. A eficácia. da informação como fator de transformações dependerá hoie não só de sua distribuição no espaço social, mas também de quais sejam os agentes coletivos possuidores do conhecimento e das tecnologias de informação. http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/259

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
16 0 3 19

Artigo
Ciência da Informação - v.47 - n.3 - p.235
Análisis del fenómeno El Niño Costero por el método de las palabras asociadas (2018)

Autores: Urbizagastegui, Ruben Alvarado (Universidade da California em Riverside); Contreras-Contreras, Fortunato (Universidad Nacional Mayor de San Marcos - Lima, Perú)

Assuntos: Bibliometria; Cienciometria; Perú; Fenómeno Niño Costero; Cambio climático; Lluvias torrenciales; Costas del Perú

Resumo: Este estudio analiza las noticias publicadas en los diarios La República y El Peruano en la ciudad de Lima-Perú, durante los meses de febrero a mayo del 2017 acerca del fenómeno El Niño Costero, para intentar comprender el contexto y la orientación de las noticas. Se analizaron las palabras dentro del cuerpo textual tal y cual aparecieron en cada uno de los documentos recuperados. Las palabras textuales fueron “leídas” con ayuda del software libre TextStat 3.0, y la construcción de las palabras clave de los artículos periodísticos fue realizada con el software Linguakit. Las palabras claves seleccionadas fueron normalizadas y transferidas a R, un lenguaje de programación enfocado en el análisis estadístico con el algoritmo del paquete MPA.

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
10 0 4 14

Artigo
Ciência da Informação - v.47 - n.2 - p.234
Identificação do grau de maturidade em gestão do conhecimento no setor de ensino: um estudo no Instituto Federal Catarinense Câmpus Araquari (2018)

Autores: Souza, André Luis Fachini de (Instituto Federal Catarinense (IFC)); Helou, Angela Regina Heinzen Amin (Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI)); Sohn, Ana Paula Lisboa (Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI))

Assuntos: IFC Câmpus Araquari; Gestão do conhecimento; Maturidade

Resumo: Este estudo identificou o nível de maturidade em gestão do conhecimento (GC) no setor de ensino do Instituto Federal Catarinense (IFC) Câmpus Araquari, instituição pública de ensino localizada na região norte do Estado de Santa Catarina, que oferece cursos que variam desde formação inicial e continuada até a pós-graduação. Utilizou-se o modelo de maturidade em GC proposto por Batista (2012). Este modelo é composto por sete critérios (liderança em GC, processo, pessoas, tecnologia, processos de conhecimento, aprendizagem e inovação, e resultados da GC) e 42 assertivas, as quais foram pontuadas em uma escala que variou de 1 a 5, por gestores do setor de ensino câmpus, responsáveis por coordenações gerais e de cursos, ambos envolvidos no planejamento do ensino na instituição. Foram analisadas as percepções da Direção Geral e a de Ensino, Coordenação Geral de Graduação, Coordenação Geral de Ensino Técnico e coordenadores de cursos superiores e técnicos. A análise dos resultados revelou que o câmpus se encontra no nível de maturidade em gestão do conhecimento (96 pontos), o que demonstra o reconhecimento da necessidade de gerenciar o conhecimento e a sua importância e benefícios para a gestão da instituição.

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
7 4 1 12

Artigo
Ciência da Informação - v.46 - n.2 - p.230
Os princípios da descrição e os formatos MARC 21 e ONIX (2017)

Autores: Serra, Liliana Giusti (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP)); Segundo, José Eduardo Santarém (Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto); Santos, Plácida Leopoldina Ventura Amorim da Costa (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP)); Zafalon, Zaira Regina (Universidade Federal de São Carlos (UFSCar))

Assuntos: Princípios da catalogação; Formato MARC 21; Formato ONIX;

Resumo: O artigo discorre sobre os princípios de descrição, tomando como ponto de partida a obra The intelectual foundantion of information organization, de Elaine Svenonius, de 2000. Trata-se de pesquisa bibliográfica que analisa os princípios de descrição identificados pela autora, nos aspectos da conveniência do usuário, uso comum, representação, acurácia, suficiência, necessidade, padronização e integração; e busca identificar estes princípios nos formatos de representação. Os formatos de representação são analisados em decorrência de seu emprego na descrição dos elementos de recursos bibliográficos para que sejam legíveis por máquinas e intercambiados entre sistemas bibliográficos. Como os formatos de representação são utilizados para a realização de intercâmbio de dados e informações, sentiu-se a necessidade de verificar se os mesmos estão alinhados com os princípios de descrição. Foram analisados os formatos de representação utilizados por bibliotecas (MARC 21) e pelo mercado editorial (ONIX). Breve histórico e evolução dos dois formatos são apresentados, assim como os objetivos que nortearam seus desenvolvimentos. O artigo conclui que os formatos de representação analisados possuem aderência aos  princípios de descrição que foram analisados. O artigo finaliza apontando as conformidades dos formatos MARC 21 e ONIX aos princípios descritivos.

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
9 1 1 11

Artigo
Ciência da Informação - v.48 - n.2 - p.276
Gestão da informação e ciência da informação: elementos para um debate necessário (2019)

Autores: Vianna, William Barbosa (Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)); Freitas, Maria Cristina Vieira de (Universidade de Coimbra (UC) - Portugal.)

Assuntos: Ciência da Informação; Gestão da informação; Epistemologia; Disciplinaridade; Interdisciplinaridade; Brasil-Portugal

Resumo: Este estudo contribui para o desenvolvimento do debate (inter) disciplinar sobre o tema “gestão da informação”, a partir do resgate de autores, abordagens e constructos capazes de subsidiar o aprofundamento desta temática no campo da ciência da informação. Metodologicamente, trata-se de um ensaio baseado em coleta de dados bibliográficos e justifica-se pela relevância dos processos de colaboração e de internacionalização técnico-científica, que dependem de consensos e do uso adequado dos conceitos em dado campo ou área acadêmica. Neste ensaio, apresentam-se as definições e as demarcações teóricas que balizam a discussão e o diálogo em torno do tema abordado, mediados por um pesquisador que experimenta a realidade brasileira e por uma pesquisadora que vivencia a realidade portuguesa. As definições e demarcações foram mapeadas em bases de dados que indexam a literatura científica de ciência da informação e de gestão da informação, no âmbito nacional e internacional. Os resultados apontam para o levantamento de um conjunto de elementos fundamentais para o uso de uma abordagem integrada do assunto, muito possivelmente no contexto do paradigma sistêmico, e para a necessidade de realizar estudos futuros em bases de dados luso-brasileiras, com vista ao cotejo dos elementos identificados neste ensaio com os dados empíricos recolhidos.

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
8 0 1 9

Artigo
Ciência da Informação - v.46 - n.3 - p.231
Tudo o que no mundo existe começa e acaba em livro (2017)

Autores: Fonseca, Edson Nery da

Assuntos: Livro; Biblioteca; Biblioteca pública

Resumo: Antes de ser uma entidade matéria/ — pedra, barro, papiro, pergaminho ou papel —, o livro é um dos veículos de comunicação do pensamento. Ele pode ser, como tal, completado por outros veículos; nunca, porém, substituído, como o teatro não o foi pelo cinema nem este pela televisão. Desse conceito dinâmico de livro decorre o de biblioteca, também dinamicamente encarada menos como coleção de documentos devidamente classificados e catalogados do que como assembléia de usuários da informação. Se tudo o que no mundo existe acaba em livro, como afirmou Mal/arme, parece licito concluir que tudo acaba, por igual, em biblioteca. A proposição do poeta deve ser, aliás, completada pela que se enuncia no titulo deste artigo e da qual os exemplos mais significativos são os livros de registro de nascimentos e óbitos. http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/156

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
4 4 1 9

Artigo
Ciência da Informação - v.48 - n.2 - p.276
Modelo cognitivo de liderança empreendedora (2019)

Autores: Vignochi, Luciano; Rojas Lezana, Álvaro Guillermo; Paines, Patrícia de Andrade

Assuntos: Empreendedorismo; Liderança; Estilos cognitivos; Flexibilidade cognitiva; Incerteza

Resumo: A liderança empreendedora é uma competência decisiva para identificar oportunidades e empreender em ambientes incertos. A adaptabilidade em ambientes de oportunidades incertas pode ser investigada por meio dos processos cognitivos segundo diferentes estilos cognitivos e graus de flexibilidade cognitiva. Embora seja uma competência crucial para o enfrentamento da incerteza, a liderança empreendedora é pouco explorada como resultado da interação entre estilos cognitivos e flexibilidade. Os estudos atuais carecem de simulações realistas para investigar processos cognitivos em relação ao comportamento de liderança empreendedora.O problema em estudo consiste em dimensionar um modelo cognitivo de liderança empreendedora considerando oportunidades para adaptação em ambientes incertos. A pergunta de pesquisa é “Como dimensionar um modelo cognitivo de liderança empreendedora baseado em estilos e flexibilidade?” O objetivo é estabelecer as dimensões de um modelo cognitivo de liderança empreendedora. Os procedimentos metodológicos consistem em um estudo bibliográfico para a formação do constructo teórico, um quase experimento composto pela aplicação de questionários Cognitive Style Index, Cognitive Flexibility Scale, High Entrepreneurship, Leadership, and Professionalism e observação protocolada de uma simulação de oportunidade para empreender, o “Marshmallow Challenge”. A amostra é composta por acadêmicos de cursos de graduação em que a disciplina de empreendedorismo compõe a grade curricular e por participantes de capacitações em empreendedorismo. Um pré-teste com 68 acadêmicos de um curso de Ciências Contábeis mostrou que o estilo predominante na amostra total é o adaptativo. Não houve alteração de estilo e flexibilidade considerando-se antes e depois da disciplina de empreendedorismo, provavelmente, devido ao tamanho e homogeneidade da amostra. Por outro lado, este resultado pode reforçar a importância não só do conhecimento formal, mas da ação comportamental na aprendizagem da liderança empreendedora. Para os acadêmicos que não cursaram a disciplina, a propensão ao risco é inversamente proporcional à liderança empreendedora. Para os que cursaram, o potencial de inovação soma-se à liderança empreendedora. É proposto um modelo que agrega dimensões de liderança empreendedora com sete hipóteses de investigação futura.

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
3 4 1 8

Artigo
Ciência da Informação - v.46 - n.1 - p.237
Ontologia aplicada a um modelo de gestão organizacional: contribuições da ciência da informação (2017)

Autores: Duque, Claudio Gottschalg (Universidade de Brasília (UnB)); Bastos, Geraldino Gonçalves

Assuntos: Ontologia; Gestão organizacional

Resumo: O impacto do volume, velocidade e variedade da informação a que ficaram expostas as organizações exige resposta inovadora para tomada de decisão, especialmente relacionada com a recuperação de informação e extração automática de conhecimento, que consolidam a importância da gestão de alto desempenho. Assim, o desafio é compreender as disciplinas que estão integradas no espaço informacional da gestão nas organizações, a fim de arquitetar soluções que permitam melhorias na tomada de decisão a partir de uma estrutura informacional matura, aqui denominada Gestão de Alta Performance (GAP). O GAP é uma estrutura informacional que suporta ontologias de domínio com o compromisso ontológico de determinar o modelo de plano de gestão para a organização, conforme o nível de maturidade informacional e de gestão. Um sistema foi desenvolvido para a construção de uma ontologia específica do domínio através das análises sintáticas e semânticas dos textos que compõem uma coleção de gestão organizacional. A ontologia, construída semiautomaticamente, gera conhecimento específico de domínio e propicia, através de sua rede semântica, as condições para que o gestor encontre efetivamente o modelo de plano de gestão personalizado para o negócio. Em vez de se basear em teorias estatísticas, propõe-se um sistema de recuperação de informação consolidado que utiliza a Teoria da Relevância. O modelo ontológico está arquitetado considerando a interdisciplinaridade, ponderando uma estrutura lógica que fundamenta as relações entre as disciplinas que compõem a ontologia a partir das suas propriedades, características e conteúdo.

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
6 0 2 8

Artigo
Ciência da Informação - v.46 - n.2 - p.230
O Sistema de Bibliotecas da Universidade Federal de Minas Gerais: 90 anos de um organismo em evolução (2017)

Autores: Carvalho, Wellington Marçal de (Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)); Pontelo, Anália das Graças Gandini; Gomes, Gracielle Mendonça Rodrigues

Assuntos: Bibliotecas Universitárias; Bibliotecas Científicas; Apoio à Pesquisa Científica; Inovação; Biblioteconomia para Pesquisa

Resumo: A explosão informacional e as transformações ocorridas devido à expansão tecnológica vêm impactando no cotidiano das bibliotecas universitárias. A desintermediação no processo de acesso à informação colocou a relevância das bibliotecas universitárias em risco. Os usuários começaram a ser mais críticos quanto à necessidade de ir ou não à biblioteca, afinal, a evolução dos serviços e sistemas de informação possibilitou o acesso à informação científica sem a mediação do bibliotecário. Entretanto, muitos pesquisadores e estudantes de pós-graduação não conhecem efetivamente as potencialidades da biblioteca universitária como coprodutoras de conhecimento científico. Neste artigo apresenta-se como o Sistema de Bibliotecas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) tem se empenhado para ocupar um espaço mais central no suporte ao processo de produção e comunicação da ciência e na dinâmica do ensino-aprendizagem da sua comunidade. Ao longo da sua história de 90 anos, mesmo com a manutenção dos papéis essenciais e tradicionais, este Sistema reconhece a multiplicação de suas funções, participa dos impactos trazidos pelas novas tecnologias e apropria-se das funções educativas com o intuito de acompanhar o novo perfil ambicionado para as bibliotecas universitárias e seus usuários na contemporaneidade. Nesse sentido, através de várias administrações têm sido realizadas ações e projetos para inovar produtos e serviços, reafirmando a vivacidade das bibliotecas da UFMG, notadamente manifesta em sua vertente enquanto elemento substancial ao processo de construção do saber científico.

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
6 0 2 8

Artigo
Ciência da Informação - v.48 - n.1 - p.259
Os diferentes conceitos de dados de pesquisa na abordagem da biblioteconomia de dados (2019)

Autores: Semeler, Alexandre Ribas (Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)); Pinto, Adilson Luiz (Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS))

Assuntos: Dados de pesquisa; Dados de pesquisa disciplinares; Biblioteconomia de dados; Bibliotecário de dados

Resumo: A palavra dados significa uma peça única de informação. Os dados de pesquisa são o resultado de qualquer investigação sistemática que envolva processos de observação, experimentação ou simulação de procedimentos de pesquisa científica. Os estudos sobre dados de pesquisa em biblioteconomia têm origem na metade dos anos 2000. São o resultado do empenho de bibliotecários norte-americanos, britânicos e canadenses em criar serviços e produtos de divulgação, de consultoria, de gerenciamento, preservação e elaboração de esquemas de metadados para efetiva incorporação de dados de pesquisa em coleções de documentos (livros, artigos, relatórios, entre outros). O objetivo deste ensaio é delimitar o conceito de dados de pesquisa e relacioná-lo às diversas disciplinas científicas, ressaltando sua atual relevância para consolidação de uma biblioteconomia orientada ao uso de dados. Está fundamentado na visão do que significam dados de pesquisa para as ciências sociais e para as ciências exatas. Por fim, conclui-se que a ciência com uso intensivo de dados institui nova dimensão para os bibliotecários, a biblioteconomia de dados. Logo, o bibliotecário de dados precisa aprender mais a ciência orientada a dados. A tarefa essencial dos bibliotecários de dados será a de transformar suas atividades quotidianas em bibliotecas, inserindo os dados de pesquisa no contexto da geração de serviços e produtos de informação científica.

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
6 0 1 7

Artigo
Ciência da Informação - v.46 - n.3 - p.231
Aspectos especiais de estudos de usuários (2017)

Autores: Figueiredo, Nice Menezes de

Assuntos: Estudo de usuários/conceitos/histórico; Necessidades x demanda; Usuários e Não-usuários da Informação

Resumo: Breve apresentação dos conceitos, histórico e desenvolvimento dos estudos de usuários, salientando- se as descobertas feitas, as tendências observadas, as limitações e críticas referentes a estes estudos. Discussão dos aspectos mais atuais neste campo: necessidades versus demanda, e os não-usuários da informação. http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/184

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
1 0 1 2

Artigo
Ciência da Informação - v.48 - n.3 - p.279
Acesso aberto na área de Artes: uma análise do Qualis periódicos (2010-2012) e (2013-2016) (2019)

Autores: Borges, Leandro da Conceição (Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)); da Silva Junior, Paulo Melgaço (Secretaria Municipal de Educação de Duque de Caxias.); Castro, Andressa Gonçalves (Auxiliar em Administração de Biblioteca da Biblioteca do Instituto de Química da Universidade Federal do Rio de Janeiro.); Vitiello, Barbara Christian (Auxiliar de Biblioteca do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro)

Assuntos: Acesso aberto; Artes; Área do conhecimento; Qualis; Periódico científico

Resumo: O presente trabalho apresenta os resultados da pesquisa sobre a composição do cenário dos periódicos de acesso aberto na área de Artes em dois períodos de avaliação da Capes: trienal (2010-2012) e quadrienal (2013-2016). Na etapa metodológica, realizou-se a exportação de duas planilhas por meio da Plataforma Sucupira, com dados dos periódicos nos respectivos períodos de avaliação. Na análise dos dados, separaram-se os periódicos de acesso aberto dos periódicos de acesso restrito e filtraram-se os periódicos de acesso aberto que estão inseridos nas estratificações mais altas (A1, A2 e B1). Em conseguinte, foram realizadas categorizações divididas em nacionalidade do periódico; ligação ou não com universidades; região do país (no caso do periódico nacional) em que são editados e se, de um período a outro de avaliação da Capes, o periódico de acesso aberto era novo, caiu, aumentou ou se manteve nas estratificações analisadas. Com os resultados, concluiu-se que o Comitê da área de Artes está alinhado com a prática, uso e disseminação do acesso aberto, apresentando, nos estratos mais altos, uma grande gama de periódicos que adotam a filosofia aberta. No entanto, acredita-se que é necessário realizar mais práticas de advocacy junto aos seus pares para vislumbrar maior amplitude da discussão da temática dentro da área.

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
0 0 1 1

Refinar busca