Artigo
InCID Revista de Ciência da Informação e Documentação
The UFPA scientific production on traditional knowledge (2018)
A produção científica da UFPA sobre conhecimentos tradicionais

Autores: Dantas, Cleide Furtado Nascimento; Benchimol, Alegria Celia; Barros, Thiago Henrique Bragato; Moraes, João Batista Ernesto de

Assuntos: Scientific production; Traditional knowledge; Speech analysis; Federal University of Pará; Produção científica; Conhecimentos tradicionais; Análise do discurso; Universidade Federal do Pará

Resumo: É uma pesquisa que investiga a produção científica da Universidade Federal do Pará (UFPA) sobre conhecimentos tradicionais, a partir das teses e dissertações disponíveis no Banco de Teses da Capes, a fim de verificar como o tema tem sido abordado na instituição. Utiliza para a análise dos dados, a análise do discurso de linha francesa e aportes da bibliometria, constituindo-se num estudo quali-quantitativo. Os resultados indicam que o tema é atual e de interesse para a UFPA, em diversas áreas do conhecimento. Verificam também que as discussões locais sobre a temática acompanham o contexto das abordagens nacional e internacional, contudo tendo características próprias relacionadas à localização onde a instituição está inserida, a região amazônica. Finalmente, concluem que a análise da produção científica de uma instituição se mostra promissora para a compreensão de como determinados temas têm sido abordados, neste caso, os conhecimentos tradicionais.

DOI: 10.11606/issn.2178-2075.v9i2p48-70

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
121 62 2 185

Artigo
Ciência da Informação em Revista - v. - n. - p.496
VI Reunião Brasileira de Ensino e Pesquisa em Arquivologia – Trabalhos de Conclusão de Curso, Dissertações e Teses ()

Autores: Barros, Thiago Henrique Bragato (Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS))

Assuntos:

Resumo: Editorial, v. 7, n. esp. Reparq (2020).

DOI: 10.28998/cirev.2020v7nesped

Ver registro completo

Interações no Facebook
Reactions Comentários Compartilhamentos Total
32 2 5 39

Artigo
Ciência da Informação em Revista - v.6 - n.2 - p.448
Análise documental na Museologia: um breve exercício de identificação de conceitos (2019)

Autores: Reis, Mateus da Silva (Universidade Federal do Pará (UFPA)); Morais, João Batista Ernesto de (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP)); Barros, Thiago Henrique Bragato (Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)); Santos Junior, Roberto Lopes dos (Universidade Federal do Pará (UFPA))

Assuntos: Análise Documental; Museologia; Documentação Museológica

Resumo: O presente estudo buscou identificar os conceitos de Análise Documental na Museologia, observando de que forma aquela atua na análise do conteúdo documental em caráter museológico. A pesquisa discutiu as etapas de cunho analítico e sintético deste procedimento, os seus objetivos em relação ao tratamento documental em museus, além de noções sobre documentação museológica. A pesquisa utilizou, como base, textos e artigos ligados à Museologia que lidam, direta ou indiretamente, sobre o tema da Análise Documental, a partir do registro e organização das informações (leituras documentárias, descrição, classificação) dos acervos museológicos. A pesquisa identificou que a temática ligada a relação entre a Análise Documental e documentação museológica apresenta um promissor campo de estudo, sendo identificado a importância da continuação de pesquisas que lidam sobre o tema, permitindo maior aprimoramento teórico e prático dos museólogos em relação a organização e representação da informação.

DOI: 10.28998/cirev.2019v6n2f

Ver registro completo

Artigo
Informação & Informação
Política de indexação e seus sentidos: um estudo a partir da Análise do Discurso (2019)

Autores: Garcia, Valdenise César (Universidade Federal do Pará - UFPA.); Redigolo, Franciele Marques (Universidade Federal do Pará - UFPA.); Barros, Thiago Henrique Bragato (Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)); Moraes, João Batista Ernesto de (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP))

Assuntos: Ciência da Informação; Biblioteconomia; Política de Indexação. Indexação. Análise do Discurso.

Resumo: Introdução: A temática da política de indexação é discutida por diferentes autores com o objetivo de aperfeiçoar os processos de indexação para representação e recuperação da informação. Objetivo: Verificar quais são as formulações discursivas atualmente realizadas neste universo e como elas são caracterizadas no contexto da Organização e Representação da Informação. Metodologia: Pesquisa qualitativa e descritiva, analisou-se artigos que abordam a temática política de indexação publicados nos últimos cinco anos, 2011-2016, nos periódicos científicos nacionais na área de “Comunicação e Informação”, que engloba periódicos da Ciência da Informação classificados no Qualis-Periódicos com estratificação A1. A abordagem da Análise do Discurso empregada é a de vertente francesa, tendo como fundamento teórico o arcabouço conceitual de Michel Pêcheux. Resultados: Percebeu-se, por meio da operação de análise, que os enunciados produzidos sobre políticas de indexação podem ser compreendidos como guia e também como filosofia. Conclusão: Os sujeitos buscam por estudos mais aprofundados sobre a temática, visando à melhoria dos processos de indexação em um ideal de qualificação constante, de maneira que a política é vista não só como manual de orientação de processos, mas também como algo que reflete a natureza e cultura organizacional da unidade de informação quanto à Organização e Representação da Informação.

Ver registro completo

Artigo
Informação & Informação
A construção do discurso em ontologias: um estudo com base na semiótica discursiva (2019)

Autores: Gomes, Daniel Libonati (Universidade Federal do Pará (UFPA)); Barros, Thiago Henrique Bragato (Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS))

Assuntos: Ciência da Informação; Organização da Informação; Ontologia. Sistemas de Organização do Conhecimento. Representação da informação e do conhecimento. Semiótica Discursiva. Discurso

Resumo: Introdução: Este trabalho apresenta um estudo das ontologias a partir da ferramenta teórico Semiótica Discursiva. Foi desenvolvida uma ontologia a partir dessa perspectiva, possibilitando analisar as vantagens e desvantagens desse modelo. A partir da ontologia desenvolvida, investigou-se como os conceitos (classes) de uma ontologia são formadas no que concerne ao viés de quem a desenvolve, o ontologista, sujeito inserido em uma dada realidade sócio-histórico-ideológica. Objetivo: Compreender, com a utilização da Semiótica Discursiva, de que forma elementos sociais, históricos e ideológicos podem ser reconhecidos e explicitados na representação de um domínio de conhecimento por meio de uma ontologia. Metodologia: Foi realizada uma pesquisa bibliográfica e descritiva em que, a partir do referencial teórico estudado, foi elaborada uma ontologia que possui fundamentação na Semiótica Discursiva – denominada ontologia semiológica. Essa ontologia, por conta de sua fundamentação teórica, foi construída de uma forma diferente daquela utilizada em ontologias “tradicionais”, especificamente no que concerne à formação dos axiomas que caracterizam os conceitos. Resultados: Por conta de sua estrutura diferenciada, a ontologia semiológica possibilitou uma forma de explicitar as condições de produção discursiva – condições sócio-histórico-ideológicas – presentes na representação de um domínio. Conclusões: Concluiu-se que, apesar de a ontologia semiológica não ser tão eficiente, tendo em conta os requisitos a que uma ontologia deve atender, esse tipo de ontologia pode auxiliar na investigação de questões importantes para a representação da informação e do conhecimento, especialmente no que tange ao discurso veiculado, mesmo que indiretamente, pelos Sistemas de Organização do Conhecimento (SOCs).

Ver registro completo

Artigo
Informação & Informação
Organização do Conhecimento e Arquivologia: abordagens metodológicas (2019)

Autores: Barros, Thiago Henrique Bragato (Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)); Sousa, Renato Tarciso Barbosa de

Assuntos: ;

Resumo: Introdução: Busca-se neste artigo discutir aspectos e pontos de contato entre a Organização e Representação do Conhecimento e Arquivologia, tendo por base os textos publicados no âmbito da InternationalSociety for KnowledgeOrganization, especialmente no que se relaciona à classificação e descrição, construindo um paralelo teórico-conceitual, sobre seus pontos de contato. O objetivo é sistematizar as relações entre a Organização e Representação do Conhecimento e Arquivologia no âmbito da classificação e da descrição. Metodologia: Foi feita uma pesquisa bibliográfica na literatura da ISKO e da literatura da Arquivologia sobre as relações entre essas áreas. Por intermédio da sistematização, foi possível compreender como tem se dado e poderia ser aprofundada as relações entre essas áreas. A Organização e Representação do Conhecimento é uma área que contribui de forma fundamental para o desenvolvimento de metodologias para o acesso à informação. Resultados: Foram apresentadas uma série de desdobramentos para o desenvolvimento de linguagens, estruturas, classificações, ou seja, sistemas de Organização e Representação do Conhecimento. A Arquivologia tem se desenvolvido de forma paralela, mas em muitos momentos buscando interlocuções ainda que superficiais ou até não intencionais com a área de Organização e Representação do Conhecimento. Conclusões:É fundamental a aproximação das áreas para o desenvolvimento da classificação e descrição arquivísticas, visando a construção de ontologias, taxonomias, vocabulários controlados, dentre outros.  Essas aproximações, que são recentes, devem-se as mudanças, ocorrida nos últimos vinte anos, em relação à gestão administrativa e à forma com que as pessoas constroem conhecimento e buscam informação.

Ver registro completo

Artigo
Informação & Informação
Editorial - ISKO Brasil 2019 (2019)

Autores: Barros, Thiago Henrique Bragato (Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS))

Assuntos: ;

Ver registro completo

Artigo
Brazilian Journal of Information Science Research Trends
A institucionalização profissional da arquivística (2017)

Autores: Barros, Thiago Henrique Bragato

Resumo: Busca-se com este artigo descrever elementos históricos do percurso de associações arquivísticas, um fim de demarcar, como desenvolveu-se o corpo profissional - área em relação a sua institucionalização de seu movimento associativo. Aborda-se da Arquivística por meio da análise, histórico-discursiva. Analisa-se estatutos de duas associações profissionais da área, a Associação de Arquivistas Brasileiros e a Associação de Arquivistas Canadense. Enquanto aporte metodológico fundamenta-se na análise da linguagem francesa, desenvolvida por Michel Pêcheux e o conceito de formação discursiva, apropriado pela área de análise do discurso da obra de Michel Foucault, buscando construir uma análise discursiva das instituições analisadas. Assim, compreende-se as associações, como uma instância significativa e passível de análise buscam-se demarcar a atuação das associações profissionais.

DOI: 10.36311/1981-1640.2017.v11n4.10.p67

Ver registro completo

Artigo
PontodeAcesso - v.5 - n.1 - p.554
AS IMPLICAÇÕES TEÓRICAS DOS ARQUIVOS PESSOAIS: elementos conceituais (2011)

Autores: Barros, Thiago Henrique Bragato (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP))

Assuntos: Arquivo Pessoal; Arquivo Orgânico; IEB-USP; Memória Coletiva; Legado; Arquivística

Resumo: Este artigo busca compreender como se constituem os arquivos pessoais e quais são suas características primordiais baseando-se em uma instituição coletora desse tipo de acervo, o IEB-USP (Instituto de Estudos Brasileiros da Universidade de São Paulo). Através desta instituição e da teoria arquivística são discutidos, aqui, divergências e semelhanças entre os arquivos orgânicos e os arquivos pessoais percebendo o valor intrínseco estabelecido nos documentos pessoais e como é estabelecida sua institucionalização, uma vez que esta perpassa diretamente a atribuição de um valor atribuído e determinado, relacionando-se com a obra e a vida de determinada figura pública ou artística. Este valor também está relacionado à memória coletiva e ao legado deixado por essas figuras esteticamente, historicamente ou socialmente compreendia pela sociedade como importante. Como conclusão, destaca-se a aproximação da Arquivística às outras áreas como a Ciência da Informação e Biblioteconomia, por meio dos princípios e das metodologias de organização aplicados aos arquivos pessoais.

DOI: 10.9771/1981-6766rpa.v5i1.4868

Ver registro completo

Artigo
Em Questão - v. - n. - p.3859
Proposta de uma ferramenta para classificação arquivística com base em ontologias ()

Autores: Gomes, Daniel Libonati (Universidade Federal do Pará (UFPA)); Barros, Thiago Henrique Bragato (Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)); Sousa, Renato Tarciso Barbosa de (Universidade de Brasília (UnB)); Santos Junior, Roberto Lopes dos (Universidade Federal do Pará (UFPA))

Assuntos: Arquivologia; Classificação; Ontologia; Linguagem de consulta; SPARQL;

Resumo: Buscou-se construir e demonstrar uma ferramenta desenvolvida a fim de reduzir o aspecto subjetivo inerente à classificação arquivística, tornando-a mais consistente. Tendo-se em conta que erros de classificação podem prejudicar a grande maioria das funções arquivísticas, especialmente a avaliação e a descrição, foi elaborado um software denominado Ontological Classifier (OntoClass). Esse software, por meio da criação de uma ontologia a partir do plano de classificação de uma entidade produtora de documentos, é capaz de determinar a classe à qual um documento pertence com base em termos autorizados dispostos em uma lista. A fundamentação teórica foi realizada por meio de uma pesquisa bibliográfica e o desenvolvimento da ferramenta foi feito com uso da linguagem de programação Python 3.7 e da linguagem de consulta SPARQL. A partir de testes realizados com uma ontologia simples criada especificamente para este trabalho, conclui-se que o OntoClass alcança seu objetivo, apesar de ainda serem necessários testes em situações reais e apesar de haver alguns requisitos a cumprir para obter resultados positivos de sua utilização.

DOI: 10.19132/1808-5245261.351-374

Ver registro completo

Refinar busca